sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Currículo (Eduardo Tornaghi)



Currículo

(Eduardo Tornaghi)


já soquei tijolo já virei concreto
já comi do bom já pastei sem teto
já passei vazio já sonhei repleto
só me falta chorar pra ser completo

já banquei o bobo me pensando esperto
já fechei a porta e ainda restei aberto
já comprei a banca - já fui objeto
só me falta chorar pra ser completo

já plantei a dor achando ser correto
já tive razão mesmo sem estar certo
já me fiz sublime - já fui abjeto

já clamei por voz no pleno deserto
já me atrapalhei com tudo que é afeto
só me falta chorar pra ser completo

4 comentários:

Rosa Negra disse...

Que poesia linda, versos verdadeiros e universais. Amei! Um ABRAÇO DA ROSA NEGRA

Anônimo disse...

esse poema tem o poder de me dar um nó na garganta, um soco na alma e assinar em baixo é evidente.

Anônimo disse...

cada vez que leio ou ouço esse poema, dá nó na garganta, soco na alma, pq assinar em baixo é evidente.

CLAUDINHABARRINHAS disse...

oi Marcelo, entrei e adorei, vc é mestre....gratificante te-lo como amigo, bj Claudinha....